Edimburgo e suas melhores atrações

Olá, viajantes queridos!!!

Edimburgo (se pronuncia “Edinbrá”!!), capital da Escócia com traços bem diferentes de outras capitais europeias, por ter um ar bucólico, calmo, povo gentil, enfim, um destino deslumbrante com o Castelo de Edimburgo no ponto mais alto da cidade e o rio Water of Leith nas encostas.

Edimburgo é florida, muito bem cuidada, e é dividida entre “Old Town” e “New Town”. Mesmo sendo chamada de “New Town”, a parte nova da cidade teve seus primeiros traços desenhados em 1765. A capital escocesa é uma cidade planejada e Patrimônio da UNESCO por seu planejamento urbano muito bem aplicado, são ruas e casa entremeadas com praças, estátuas, e mais espaços verdes.

Auld Reekie“ (Chaminé antiga, em português) é um dos apelidos de Edimburgo, devido a grande quantidade de chaminés nos telhados das casa em estilo gregoriano.

A vida cultural e noturna em Edimburgo também é movimentada, muitos museus oferecem entrada gratuita e vários pubs para happy hour e degustação do original whisky.

Princes Street Gardens

Localizado na “fronteira” entre a Old Town e New Town, possui dois lados (Leste e Oeste), além de ser um jardim grande, ainda possui uma bela vista para o Castelo de Edimburgo, que fica coladinho com o Princess Street Garden. Local ideal para descansar e contemplar a rotina dos escoceses.

Real Jardim Botânico de Edimburgo (Royal Botanic Garden)

Inaugurada em 1670 por dois médicos para a conservação de plantas medicinais, o Jardim Bot6anico estava localizado no Parque Holyrood e em 1820 foi transferido para o atual endereço para garantir que as plantas estivessem longe da poluição da cidade. O Jardim Botânico é dividido pelo tipo de vegetação, as que fazem mais sucesso são: Jardim Chinês, o Jardim Comemorativo da Rainha Mãe, o Jardim Arvorado e o Jardim da Roca. As estufas (Glasshouses) abrigam mais de 2.000 plantas, é a única ala paga do jardim (adulto £5,50; estudante £4,50).

Parque Holyrood

Maior parque de Edimburgo com lagos, colinas, animais e muito verde. As grandes atrações do parque são o “Arthur’s Seat“, um antigo vulcão localizado no ponto mais alto (251 metros) de Edimburgo e o “Salisbury Crags”, falésia de 46 metros. Por ser integrante do Palácio Holyrood, recebeu a alcunha de “Parque da Rainha”.

Museu Nacional da Escócia (National Museum of Scotland)

Principal museu da Escócia e mais visitado que o Castelo de Edimburgo. Está distribuído em dois prédios (National Museum e Royal Museum), apresentando artefatos que contam a história do país, cultura e tradições do Reino Unido. Cada andar apresenta uma temática diferente: Primeiros habitantes, Reino da Escócia, A transformação da Escócia, Indústria e Império, Uma nação em processo de mudança e o Rooftop.

É nesse museu que podemos observar o clone da ovelha Dolly. Possui entrada gratuita.

Catedral de São Egidio (St. Giles Cathedral)

Construída em homenagem ao primeiro padroeiro da cidade, São Egidio. É o principal centro religioso dos presbiterianos de Edimburgo. Os vitrais, cúpula, Thistle Chapel e a sede do Knights of the Order of the Thistle (a maior honraria da Escócia e segunda maior do Reino Unido) são as grandes atrações da Cathedral. Está localizada na parte Old Town da cidade. Entrada gratuita.

Castelo de Edimburgo

Erguido no século XII, o Castelo de Edimburgo é orgulho e símbolo nacional escocês. Antiga fortaleza é hoje o segundo ponto turística mais visitado do país.

No seu interior típica de arquitetura típica medieval podemos encontrar as jóias da Coroa escocesa (a coroa, a espada e o cedro), além da Capela de Santa Margarida, as prisões militares, a Mons Meg (bala de pedra, primeiras bombardas europeias), o Museu da Guerra Nacional da Escócia, Memorial da Guerra Nacional Escócia.

Para mais castelos nas Escócia, acesse esse link.

Calton Hill

Colina situada na região Leste da parte nova da cidade, é conhecida também como “Atenas do norte”. No topo da Claton Hill há monumentos (Acrópole inacabada, Nelson Monument, Dulgald Stewart Monument e o observatório da cidade) e a (considerada) melhor vista de Edimburgo. A subida é íngrime, para evitar a ladeira, acesse a Regente Road que tem escadas.

Gostaram?? Deixe nos comentários sua opinião sobre o post, vamos adorar saber!!
E não esqueça de “amar” o post ?
P.s.: As fotos foram retiradas da internet!




As atrações de Glasgow!!

Oii, povo viajante!!!

Traduzindo do gaélico para o português, Glasgow significa “o querido lugar verde”. Talvez por isso se explique a áreas verdes espalhadas pela cidade.

Banhada pelo Rio Clyde, na região Low lands (Terras Baixas) da Escócia, Galsgow chama atenção pela rica arquitetura em estilo Vitoriano e Art Noveau, herança dos tempos áureos do século XVIII e XX.

Além da arquitetura, Glasgow se destaca pela farta oferta cultural, Scottish Ópera, Scottish Ballet, National Theatre of Scotland são alguns dos grandes Centro culturais, presente na cidade.

Cosmopolita, Glasgow tem de tudo o tempo todo a qualquer hora. Arte, cultura, música, excelente gastronomia, passeios, compras e agitada vida noturna.

Glasgow Green

Parque mais antigo de Glasgow, construído no século XV, está ao Leste da cidade, as margens do Rio Clyde. Dentro do parque há marcos de interesse: o Monumento de Nelson, Ponte Suspensa de Santo André, Fontes, Palácio do Povo, McLennan Arch, Weir Maré e Haugh do Flesher.

Museu e Galeria de Arte de Kelvingrove

Além de ser Museu é uma galeria de arte, dentro é possível apreciar grandes coleções europeias da arte cívica (as melhores coleções de armas, armaduras), ricos artefactos da história natural, obras da Renascença Holandesa, Coloristas escoceses e impressionistas franceses. A obra “Cristo de São João da Cruz” de Salvador Dalí está exposta no museu. É o segundo museu mais visitado do Reino Unido.

Catedral de Glasgow

Conhecida por vários nomes: “High Kirk de Glasgow”, “St. Kentigern’s” e/ou “Catedral de St. Mungo”. Foi classifica como Catedral antes do período da Reforma Escocesa. Possui arquitetura gótica atraente, e é a única catedral medieval da Escócia que conseguiu sobreviver a Reforma protestante de 1560. A construção está datada entra os século XII e XV.

West End

No limite Oeste de Glasgow, West End é a melhor mistura “nativos e turistas“, com boas atrações para os visitantes. A oferta de cafés e bares tentadores é alta, melhor opção para conhecer mais da vida dos escoceses. West End tem uma pegada bem boêmia, sem perder o charme de um bairro local com suas lojinhas locais.

George Square

A “George Square” é a praça cívica mais conhecida e visitada de Glasgow. Cercada de edifícios de arquitetura impressionantes e de grande representação histórica para o país no período em que o iluminismo escocês crescia na Escócia. Câmara Municipal de Glasgow (Chambers Municipal) continuação do Conselho Municipal de Glasgow estão no entorno. Grande heróis escoceses estão homenageados em forma de estátua na praça, são eles: Robert Burns, James Watt, Sir Robert Peel e Sir Walter Scott.

Buchanan Street, Argyle Street e Sauchiehall Street

São as ruas mais famosas de Glasgow. Os prédios arquitetônicos, variedades de lojas, cafés charmosos atraem moradores e turistas que andam livremente pelas ruas fechadas para pedestres.

Buchanan Street abriga as lojas de grife e o Hard Rock Café, enquanto a Argyle e Sauchiehall é possível encontrar lojas medianas e de boa qualidade. Mesmo que não faça compra, vale o passeio pela beleza do local e o dia a dia da cidade. As ruas não são muito próximas uma das outras.

Merchant City

Onde antes era um bairro industrial com armazéns e fabricas de tabacos e açúcar, hoje é uma área nobre cercada de ricas ofertas de bares, restaurantes, galerias de arte e vida agitada 24 horas. Aqui que fica o Merchant Square, mercado de restaurantes, ótima pedida.

Necropolis (ao lado da catedral)

Apesar de parecer mórbido, é fácil encontrar pessoas sentadas perto dos túmulos e monumentos. O que todos vão buscar é a vista do alto da colina, principalmente no final do dia. Lugar ideal para lindas fotos.

Museu de São Mungo de Vida e Arte Religiosas

Uma mistura de religiões em perfeita harmonia, assim é o Museu de São Mungo de Vida e Artes Religiosas. A história da humanidade é contada sob o olhar das religiões e a influência religiosa no cotidiano de cada tempo. Há exposições interativas focadas nas principais religiões que o museu expõe: Budismo, Cristianismo, Hinduísmo, Islamismo, Judaísmo e Sikhismo.

 

Gostaram?? Deixe nos comentários sua opinião sobre o post, vamos adorar saber!!
E não esqueça de “amar” o post ?
P.s.: As fotos foram retiradas da internet!




Castelo Escoceses

Oiii, gente!!!

Se tem um ponto turísticos que muito gostam de visitar são os castelos, mesmo que por fora, os castelos impressionam pela beleza e imponência. São séculos e séculos de histórias, guerras, romances, cenários de filme e para filmes.

Apresentamos uma seleção de castelos por aqui, porém abrangido toda a Europa. Dessa vez vamos nos restringir aos castelos escoceses.

Castelo de Edimburgo

Erguido no século XII, o Castelo de Edimburgo é orgulho e símbolo nacional escocês. Antiga fortaleza é hoje o segundo ponto turística mais visitado do país.

No seu interior de típica de arquitetura medieval podemos encontrar as jóias da Coroa escocesa (a coroa, a espada e o cedro), além da Capela de Santa Margarida, as prisões militares, a Mons Meg (bala de pedra, primeiras bombardas europeias), o Museu da Guerra Nacional da Escócia, Memorial da Guerra Nacional Escócia.

O Castelo de Edimburgo foi palco de grandes guerras, inclusive da independência do país, onde o grande herói local William Wallace lutou (lembram do filme Coração Valente??)

Castelo de Stirling

Localizado na cidade de Stirling (uma hora de carro de Edimburgo), o castelo tem data desde a Idade da Pedra (!!!) e era o local escolhido para as coroações de monarcas escoceses, Maria da Escócia (prima de Elizabeth I) foi uma das monarcas coroadas no Castelo de Stirling.

Dentro do castelo é possível observar grandes obras de arte de origem escocesa, dentre eles o “Stirling Heads”, grandes medalhões de carvalho com desenhos da realeza do século XVI. Não pode esquecer de visitar os belos jardins do castelo.

Castelo Eilean Donan

Era considerado o castelo mais bonito da região de Highlands (Terra Altas, em português), sua localização privilegiada entre montanhas e lagos, (em verdade ele fica em uma ilhota) o faziam ser detentor desse título. Para conhece-lo é preciso ir a Ilha de Skye (04 horas de carro de Edimburgo). Quando citamos que “era“ o castelo mais bonito, é porque o castelo que avistamos é réplica, o real Castelo Eilean Donan foi destruído no século XVIII durante uma das muitas rebeliões que ocorreram por ali, hoje é o cenário para casamentos, gravação de filmes e eventos de luxo.

Castelo de Inverness

Inverness é a cidade base para quem deseja conhecer Highlands, e claro que não poderia deixar de ter um belo castelo para os visitantes poderem apreciar. Mesmo não sendo aberto ao público, os jardins podem ser comtemplados e ter uma espetacular vista da cidade, bem acima do famoso Lago Ness. O Castelo de Inverness fica a 03 horas e meia de carro de Edimburgo.

Castelo de Urquhart

Ainda na região de Highlands (sim, lá tem muita coisa linda para se ver, inclusive os castelos!!), entre as cidades de Inverness e a Ilha de Skye, temos a cidadezinha de Urquhart (04 horas de carro de Edimburgo) que guarda o Castelo de Urquhart, um dos castelos mais antigos da Escócia. Igualmente construído as margens do Lago Ness, no século XIII, o castelo foi parcialmente destruído pelos ingleses durante as Revoltas Jacobinas. Nesse caso, não houve recuperação, e hoje vemos ruínas, ruínas suficientes para entendermos o espaço que ocupava e sua importância para o país.

 

Gostaram?? Deixe nos comentários sua opinião sobre o post, vamos adorar saber!!
E não esqueça de “amar” o post ?
P.s.: As fotos foram retiradas da internet!